Renegociação de Dívidas : Dicas de Ouro na hora da negociação

O princípio básico da negociação e renegociação de dívidas é nunca aceitar de imediato a primeira proposta que o credor fizer para você

Renegociação de dívidas com é uma termo conhecido das pessoas endividadas, certamente porque já devem ter recebido algumas cartinhas de cobrança ou cartas com “propostas de renegociação de dívidas” com descontos amigáveis. Só uma pergunta, você esta querendo ou pensando em pagar seus débitos financeiros? Essa é uma época favorável para contato com seus credores das dívidas pendentes e quem sabe, começar a acertar algumas propostas de pagamentos e voltar a ter o nome limpo novamente para usufruir do crédito bancário e no comércio varejista.
dicas de renegociação de dividas

Se estiver pensando, o fim do ano geralmente trás gastos excessivos para a pessoas, umas gastam todo dinheiro descontroladamente, outras poupam para render e algumas aproveitam a época para restaurar velhas amizades, como a do limite de crédito, cheque especial, linhas de empréstimo e a do cartão de crédito, sem falar no empréstimo pré-aprovado. Agora as empresas deveram começar a entrar em contato para propor aos devedores o pagamento dos seus débitos, simplesmente porque o 13º. salário taí, dinheiro de férias, bônus, participação nos lucros etc., limpar o nome para entrar o ano novo pode ser uma boa.

link  Limpar seu nome! por que limpar o nome, esta com restrição

O “princípio básico da negociação e renegociação de dívidas” é, nunca aceitar a primeira proposta que fizerem para você, normalmente os descontos oferecidos pelo credor fica em torno de 40%, 50% e até 60%, mas… se tiver uma boa conversa dá para conseguir até 90% de descontos nos débitos.

O processo é bem simples, o credor, que é terceirizado na maioria dos casos, vai eliminar os juros, multas e taxas excedentes, se houver – mas será que o credor vai dar descontos só porque você tem uma carinha bonitinha? Não. Para conseguir descontos especiais o mais importante é você ter argumentos para isso, então abaixo você vai conhecer três regras de ouro para renegociação.

Vantagens tributária

1 -) Uma detalhe que a maioria das pessoas desconhece é o fato de que existe o ano fiscal, principalmente para as instituições financeiras, papéis e títulos não pagos, ou seja, dívidas de clientes entram também como perdas, ou seja, prejuízos. Inclusive sua dívida serve para abatimentos no Imposto de Renda (IRPJ) delas. Outro detalhe importante, é normal essas dívidas serem vendidas para terceiros por terem virado “podres”. Agora você já saber. O credor seja o original ou terceiro, vai querer receber. Na renegociação de dívidas use esse argumento, afinal o seu credor já levou a vantagem tributária a suas custas.

Pagamento à Vista

2 -) Uma estratégia infalível para qualquer renegociação de dívidas é quando o poder esta nas suas mãos, o credor quer receber, e receber rápido, você quer pagar, propor o pagamento a vista certamente renderá descontos excelentes, principalmente por que os recursos serão liberados imediatamente por você no caixa do credor. Quando você for fazer a renegociação de dívidas, peça sempre a melhor proposta ao credor, se achar que ainda não é razoável, diz que paga à vista X valor, normalmente dá muito certo.

Evitando processo

3 -) Numa relação comercial entre credor e devedor, todos devem cumprir suas obrigações, quando um quebra esse acordo, consequências desagradáveis podem acontecer, uma delas são os processos extras e judicias, o credor não quer perder mais dinheiro com você mais do que já perdeu, então procure deixar claro para o credor que você não que estender o assunto até os tribunais, faça uma proposta para o credor (abaixo das suas condições) para que sejam evitadas mais custas com despesas em processo judicial.

link  Renegociação, Compra de Empréstimos e Compra dívidas

O mais importante em uma renegociação de dívidas é você ter a clareza do que esta fazendo, não faça propostas que você não vai conseguir sustentar depois, deixar de pagar um acordo piora e muito a relação comercial, a aí sim não dará mais para barganhar.

Nota: Vale lembrar que o credor dos seus débito não tem obrigação nenhuma de oferecer descontos para você pagar ou aceitar qualquer propostas sua para dar descontos, essa parte do negócio é um consenso. Tem alguma dúvidas mais complexa? Procure o PROCON da sua cidade.

Comente aqui !